**Essa história carrega nomes fictícios e tem gatilhos de dependência emocional

Apesar de dentro dos relacionamentos abrirmos mão de algumas coisas, existem alguns que extrapolam os limites. Tudo começa parecendo normal, mas com o passar dos dias, chegam as restrições e o relacionamento abusivo passa a dar as caras.

Essa história que teria tudo para ser uma série de uma rede de streaming, mas não é. Os envolvidos – que aqui terão nomes fictícios – passaram por um relacionamento à distância um tanto quanto conturbado deixando marcas de um relacionamento abusivo e controlador.

Em maio de 2017, Bianca Oliveira, que tinha acabado um relacionamento de um ano recentemente, conheceu Gabriel Borges em uma festa de amigos em comum e Bianca se sentiu atraída por ele. Nessa festa eles deram o primeiro beijo e começaram o que seria o relacionamento dos dois durante três anos.

Conversas vai e vem, eles continuaram se encontrando após a festa e em julho decidiram entrar em um relacionamento sério. Entretanto, o casal não contava que em três meses, Gabriel precisaria deixar o Brasil para morar com a família nos Estados Unidos e Bianca pegou de surpresa.

Começo dos abusos

Durante esse período que o casal teve para se preparar, Gabriel dizia que gostava muito de Bianca e eles iriam morar juntos com o passar do tempo. Ela que estava na faculdade começou a cogitar deixar os estudos para ir morar com ele. Bianca conta que antes da viagem acontecer eles viviam um relacionamento aparentemente saudável.

Com o passar dos dias a viagem chegou e com ela as inúmeras brigas e discussões do casal à distância: “Foi um relacionamento conturbado porque três meses depois ele foi embora, chegou lá [nos Estados Unidos] e eu super inocente e apaixonada então foi muito difícil”, explicou Bianca.

Após a viagem para o exterior, começaram as primeiras brigas do então casal. Bianca relembra que o primeiro motivo para que acontecesse um conflito foi o comentário do em uma foto no Instagram: “Ele mandou eu apagar o comentário do meu melhor amigo na época da minha foto ou ele ia terminar comigo”, explicou.

“Ele mandou eu apagar o comentário do meu melhor amigo na época da minha foto ou ele ia terminar comigo”

A partir daí vieram as demais brigas. Ainda em setembro de 2017, Bianca conseguiu o seu primeiro emprego e como os horários não eram comerciais ela acabava ficando por mais tempo no local, mas Gabriel começou a suspeitar que ela estava, na verdade, o traindo e começou a intimidá-la. Ele começou a pedir para Bianca mandar fotos do seu local de trabalho e dizer o horário que estava saindo e o relacionamento que antes parecia saudável começou a tomar proporções maiores e se tornar abusivo à distância.

Chantagens passaram a fazer parte da rotina

Mesmo com as brigas, Bianca continuou a insistir no relacionamento que tinham brigas e terminavam com um pedido de desculpas. Em uma das situações ela relembra que Gabriel afirmou que iria terminar o relacionamento porque ela foi fazer uma massagem.

“Uma vez eu saí do meu trabalho com o meu dinheiro e fui fazer massagem,  ele disse que não queria mais ficar comigo”, disse. Segundo ela, a justificativa para o término era “você fica gastando dinheiro à toa e eu não quero alguém para mim desse jeito”.

Bianca disse que na época não tinha palavras para contestar o relacionamento, que no momento o amava muito e acabava “passando pano”. Bianca pontuou que esse foi apenas um dos episódios e os mais leves.

As chantagens eram parte do relacionamento, amigas próximas a Bianca contam que após as brigas Gabriel dizia que iria levá-la a Austrália, que na época era o país em que ela queria morar após se formar. Ele também mandava fotos que eles tinham juntos com mensagens, por exemplo, “saudades desse dia” ou “eu amo você”.

“Por amar ele eu passava muito pano e alimentava aquilo sozinha dentro do meu coração”

Mesmo longe, ele tomou o controle das emoções dela

Relembrando alguns dos episódios de traição, Bianca disse que Gabriel chegou a flertar com uma amiga dela da faculdade e quando essa amiga contou a verdade, ela foi conversar com ele e a justificativa foi: “Eu queria ver até onde a sua amiga poderia ir”. E a partir daí, Bianca contou que começou a desconfiar das traições, mas não deixou de namorar com ele à distância.

“Por amar ele eu passava muito pano e alimentava aquilo sozinha dentro do meu coração. Depois tiveram outras brigas e a gente terminou e ele começou a se envolver com outra pessoa uma semana depois e para mim o chão acabou e foi muito difícil. Eu chegava da faculdade chorando. Eu não suportava ver aquilo, porque eu ainda o amava e ele dizia que me amava”, contou Bianca.

Um ano se passou, e em dezembro de 2018 ela ainda alimentando as esperanças de que poderia ficar com Gabriel comprou passagens para os Estados Unidos e apareceu de surpresa para ele dias antes das festividades de fim de ano: “Eu sabia que tinha colocado a mão no fogo, mas segui meu coração. Eu não iria sossegar enquanto eu não fosse”.

Ela contou que durante essa viagem, Gabriel ainda estava ficando com outra mulher – brasileira que estava estudando nos EUA – e esses dias foram extremamente marcantes para ela. Ao voltar para o Brasil, em janeiro de 2019, ele continuou com a então mulher e foi ali que ela sentiu que precisava seguir em frente.

Retorno para o Brasil

Entretanto, em março, Gabriel parou de ter esse relacionamento porque a mulher com quem ele ficava voltou para o Brasil e ele decidiu reatar o namoro com Bianca que negou: “Mas em julho, a recaída foi minha, ele estava com viagem marcada para dezembro e ia passar o Natal e ano novo por aqui”, contou.

Durante esse período em que Gabriel estava no Brasil, eles reataram o namoro e, segundo Bianca, ao sair com alguns e amigos e a traiu em festas: “Na época, não adiantava alguém de fora falar para mim que eu estava errado, eu estava seguindo o meu coração”, disse.

No ano novo, de 2019 para 2020, o casal foi para o Paraná com a família de Bianca e tudo indo muito bem até que Gabriel em um momento de fúria, segundo Bianca, disse que ela estava o traindo e ameaçou ir embora da cidade rumo a São Paulo. Ela nos disse que chorou muito e passou a virada do ano e mais os 365 que viriam chorando por causa desse episódio.

O relacionamento não deixou de ser abusivo. Ele sabia que tinha os sentimentos de Bianca nas mãos e o usou a seu favor, criando um cenário no qual ela era culpada.

The only thing that’s left to say: what a shame, baby!

Após essa grande discussão que envolveu toda a família de Bianca eles decidiram romper o relacionamento abusivo e ela foi começar a sua “nova vida”. Em 2020, ela se formou na faculdade e começou em um emprego na sua área.

Como diria Leyla Blue “the only thing that’s left to say: what a shame, baby!” em tradução literal “A única coisa que resta a dizer é: que pena, amor”. Os dias de glória da Bianca chegaram.

Apesar do seu relacionamento não ter dado certo, ela ressalta que nem todos são assim: “Eu acho que se ele fosse uma pessoa diferente comigo podia dar certo. Eu daqui tentei dar certo, fui fiel e leal. Não que seja impossível”.

“Às vezes, eu lembro dele, mas sei que preciso ser mais forte do que isso e me valorizar acima de tudo independente do tanto que eu goste de uma pessoa”, contou Bianca.

“Eu estou me sentindo livre. Parece que eu saí de uma jaula”

Segundo ela, para o relacionamento dar certo é necessário ter respeito e compreensão de ambas as partes: “Que seja incapaz de te desrespeitar, trair e coisas do tipo. É muito difícil, mas não impossível”.

“O problema é quando a pessoa sabe que te tem nas mãos, te trata mal. Você por gostar tanto acaba aceitando esse tipo de coisa”.

Relacionamentos abusivos têm saída

“Esse caso da Duda com o Nego do Borel. Eu me identifiquei muito com as coisas que ela passou até nas mensagens implorando dizendo que no fim eles ficariam juntos e tudo daria certo”

No fim, Bianca disse que se sente livre sozinha: “Eu estou me sentindo livre, parece que eu saí de uma jaula”.

Assim como a história da Bianca e Gabriel, muitos casais passam por um relacionamento tóxico, mas estamos aqui para ajudar e contamos com um time de especialistas tanto na área jurídica quanto psicológica.

*Se você conhece alguém que está passando por um relacionamento abusivo ofereça ajuda e indique um profissional para conduzir o caso