Dodô, do Pixote, já deu a deixa: “Já é tarde, vamos nos deitar. Se quiser conversar na nossa cama…”, então vamos aproveitar para falar sobre a conversa dentro do relacionamento e aqui não vamos julgar nenhum casal. Hoje, vamos trocar ideias e dar conselhos sobre como podemos melhorar.

Eu sei, olhando de fora pode parecer fácil dar conselhos sobre um relacionamento que a gente não vê de perto. Mas, mana aqui ninguém vai ditar regras.

Nem tudo são palavras, algumas atitudes e expressões dizem mais do que você pensa. Afinal quem nunca escutou “Por que você está com essa cara”, “Por que você fez isso?” ou o clássico “Eu vi o jeito como você olhou”?. Essas são perguntas que a maioria de nós já ouviu.

Por isso, trouxemos esse tema para a nossa conversa. Sabemos o quanto é difícil expor para o (a) parceiro (a) o que pensamos sobre determinados assuntos e sobre as atitudes que a pessoa tem.

Uma comunicação saudável pode ajudar para que essas coisas não continuem acontecendo e também pode ajudar você que nunca teve um relacionamento na vida. 

Somos ensinadas – grande parte de nós – a sermos as que escutam e não as que opinam sobre aquilo que gostamos, a consequência dessa ação é que não aprendemos a conversar com a pessoa que decidimos compartilhar momentos especiais as nossas angústias e atitudes que não agradam.  Então, sem mais delongas vamos aos conselhos de hoje, meninas!

Afinal, quem nunca ouviu aquela frase “a comunicação é a base do relacionamento”?

Assuma que vocês precisam melhorar a conversa a dois

Pode parecer difícil, mas é um bom primeiro passo, afinal assumir coisas que precisam melhorar mostra maturidade e consciência sobre o que está acontecendo. Às vezes, a gente sente que falou e falou, mas o (a) parceiro (a) não entendeu NADA ou que mesmo depois de um tempo juntos (as), somos completamente estranhos (as). 

É importante deixar as coisas claras para o casal. Sejam em pontos positivos ou negativos, afinal assim vocês conseguiram delimitar algumas atitudes e compreender o que precisam mudar em relação ao comportamento. Entretanto, também é importante que vocês reconheçam as falhas e o que não entenderam durante uma conversa, por exemplo, quando você apenas concorda com a cabeça, mas não escutou nada do que foi dito. 

Sentem e conversem sobre o que aflige vocês e assumam os erros e falhas cometidas e para além disso conversem sobre como podem melhorar o diálogo entre vocês. E, por favor, evitem conversar sobre assuntos sérios por mensagem, às vezes, um “tá bom” pode soar como grosseiro quando, na verdade, é apenas um “tá bom”.

Nem sempre você tem razão!

É, eu sei, que pode parecer difícil se desprender dessa ideia de que “eu tenho razão”, mas, mana, vamos trabalhar isso? Algumas vezes, a gente precisa baixar a guarda e aqui não estamos dizendo que você não deve se impor, nada disso, estamos dizendo que você pode em determinados momentos se dispor a ouvir o que a pessoa tem a dizer sobre aquele assunto.

Tenha cuidado com o tom de voz, evite elevar a voz e querer resolver tudo na base do grito ou chantagem emocional.

Aprenda a ouvir o que o outro diz sobre o relacionamento

Uma vez, enquanto li “O monge e o executivo” ele dizia que quando interrompemos a pessoa é porque não estamos ouvindo realmente o que ela tem a nos contar. E, de fato, enquanto a pessoa fala temos a tendência de criar uma resposta e interromper com a seguinte frase “mas não é bem assim…”. Vamos mudar isso?

Seja sincero, mas com cuidado

É claro que a gente quer uma conversa séria, mas é importante que tenhamos cuidado com a forma que vamos falar com a pessoa. A comunicação no relacionamento precisa ser saudável em todos os aspectos e, principalmente, quando vamos colocar em prática, por isso, tenha cuidado com a forma que se fala.

Com amor, Amora!